sexta-feira, 2 de outubro de 2015

A literatura pornô no Wattpad

ATENÇÃO!
O TEXTO ABAIXO NÃO É RECOMENDADO PARA MENORES DE IDADE.


O erotismo. Penso que desde sempre o sexo é algo que permeia a mente humana, seja em momentos propícios, seja em momentos inadequados. O homem é um animal que tem a necessidade mundana de copular, mesmo que não para fins reprodutivos. E como a arte, dentre outras coisas, reflete os desejos do ser humano, o erotismo se mostra em todas as suas formas, desde tempos remotos.

A literatura erótica não é uma coisa recente, muito pelo contrário. No entanto, hoje esse gênero é amplamente difundido, ganhando o grande público e perdendo o status marginalizado de outrora. Como tudo que gera grande repercussão, o sucesso dos livros eróticos, vide 50 tons e similares, gerou uma onda de livros do gênero.

Vivemos na era digital, da internet, do mundo conectado, onde a informação não esfria. As obras literárias, agora, têm meios diversos de serem difundidas e um dos caminhos, muito utilizado, é a autopublicação. Quero conversar com você sobre uma plataforma específica: o Wattpad.

O Wattpad é uma plataforma de leitura online, onde autor publica sua obra, na maioria das vezes nos moldes de um folhetim, e os leitores podem acessar gratuitamente, deixar seus comentários, interagir entre eles e com os autores. É realmente uma ideia fantástica, um meio genial de difundir cultura e interligar pessoas. Contudo, um fenômeno acessório pode ser observado. A grande maioria das histórias lá publicadas tem conteúdo sexual. Isso é um problema? De modo algum, absolutamente! Entretanto, há que se refletir acerca da qualidade desses textos.

Deixando claro que há obras fantásticas, de grande qualidade literária e escritas em bom português, em uma busca rápida pelo site, podemos encontrar, também, uma espantosa quantidade de textos que mais parecem escritos por pessoas que nunca frequentaram o ensino fundamental.

O Brasil é um país com mais de 35 milhões de analfabetos funcionais, por isso, não é de causar espanto que alguns desses indivíduos queiram escrever livros. Parece-me óbvio que um escritor procure obter o mínimo de domínio da língua, mas não condeno aqueles que escrevem mesmo não possuindo as ferramentas adequadas. Às vezes, a história está engasgada, a ideia saltita na mente, ansiando ganhar o mundo. É desagradável ler textos onde o uso da vírgula é sempre facultativo, onda a grafia das palavras é de livre invenção e onde a acentuação é meramente um detalhe, facilmente ignorável? Sim, é bastante desagradável, mas esse é o menor dos problemas. O que gostaria de sua ajuda para refletir nesse momento é sobre como nossas jovens escritoras de livros eróticos enxergam o erotismo.

A despeito do português medíocre, o que vejo é uma miríade de obras de teor sexual que apresentam pura e simples pornografia. Entendo que a arte erótica busque atiçar a libido do leitor, excitar, instigar. Contudo, alguns textos me parecem ser capazes apenas de causar asco, pena, espanto, desesperança e riso. Grande parte dessas histórias retratam mulheres submissas, homens grosseiros e relações sexuais aparentemente escritas por quem nunca praticou ou assistiu uma.


“O único caminho que me interessa nesse momento é o meio de suas pernas”

“ Meu rosto ficou frente a frente com sua boceta. Mesmo a meia luz vi que estava depilada e lisa, parecia uma rosa desabrochando”

“Me deixou com uma porra de um chupão na virilha, que todas vez que eu via, a minha vontade era de te jogar de quatro e dar várias palmadas, depois te fuder todinha.”

" - Sabe o que isso significa? - pergunta me olhando de um jeito tão intenso que sinto minha boceta pulsar só pelo olhar que ele me dá;"

" - Apertada, quente, gostosa... Essa bocetinha foi feita pra ser comida por mim, Emma. O destino apenas deu um empurrãozinho. - ele murmurou, começando a estocar em mim."

" - Chupe - ordeno segurando a base do meu pau. Ela me olha sem fôlego e hesitante - chupe - falo firme. Ela abre a boca e começa a passar a língua na cabeça."

" Então sua boca voltou a minha garganta e se arrastou até meus seios e logo começou a chupá-los por cima do sutiã."

"...me seguro na mesa ao senti-lo me penetrar, meu pai literalmente parecia um animal me comendo duramente, e o pior de tudo é que eu estava gostando e quase gozando."


Os trechos acima foram transcritos fielmente como publicados no Wattpad, todos pertencem a histórias lá publicadas. Participo de grupos no facebook dedicados à divulgação de livros da plataforma, e diariamente me deparo com quotes como esses ou piores, e me divido entre o riso e a tristeza. Além do uso medíocre do português, a verossimilhança não existe, romantizam estupro e incesto, a submissão feminina (e não falo da cultura BDSM) é vista como excitante para as mulheres, e essas histórias, tão mal escritas, estão cheias de leitoras que simplesmente as adoram, a maioria acaba também escrevendo seus livros e entramos em um círculo vicioso assustador. Tudo me parece uma fantasia de criança que quer ser adulto, onde as mulheres têm orgasmos múltiplos a todo instante, onde um olhar molha as calcinhas e faz bocetas pulsarem, onde homens chupam sutiãs. Muitos textos parecem transcrições mal feitas de filmes pornográficos de quinta categoria.


O que mais me espanta em tudo isso é que esses livros são escritos por mulheres, livros que, na maioria das vezes, colocam o gênero feminino como um objeto de prazer carnal, reforçam um pensamento medieval e ultrapassado e me faz pensar que tipo de futuro a nossa literatura erótica pode ter dessa maneira. Desejo que o erotismo seja feito com bom gosto, que o romantismo e a cumplicidade de um casal tenham espaço e que sexo não se trate apenas de homens dominadores com paus gigantes que metem com força e de mulheres que se molham com uma piscadela e, no fim, engravidam do cara pra mostrar que mulher é uma trepadeira parideira feita para servir seu macho. Clamo por escritoras e leitoras que saibam diferenciar erotismo de pornografia e que entendam que ortografia e gramática não são opcionais.

Não tenho intuito, com este texto, de ofender ou causar qualquer tipo de desconforto, busco apenas refletir sobre o que está acontecendo com a literatura e com o pensamento coletivo acerca do sexo e do erotismo. Sei, também, que muitas escritoras publicam obras de grande valor, impecavelmente bem escritas e estruturadas, e que não devem ser colocadas no mesmo bolo dos RPAF.


E você, o que acha sobre isso?